Buscar
  • Nutty Ramos

Por que Michael Phelps, outros atletas e celebridades não dispensam a ventosaterapia?

A eficácia das técnicas tradicionais chinesas há muito é reconhecida pelos melhores preparadores físicos do mundo, como o público pôde perceber nos Jogos Olímpicos de 2016. As câmeras revelaram marcas circulares no corpo de vários atletas durante a competição, despertando o interesse das pessoas e da mídia sobre a ventosaterapia.

  Não se trata da primeira vez que a prática foi constatada entre os competidores olímpicos, considerando que ainda em 2008 a mesma técnica foi vista sobre o corpo da nadadora chinesa Wang Qun durante os Jogos de Pequim[1]. Desde então o número de atletas adeptos da prática apenas aumentou, incluindo Floyd Mayweather (EUA, Boxeador), Andy Murray (Reino Unido, Tenista), Amir Khan (Reino Unido, Boxeador), entre outros[2]. A terapia alcançou outro nível de notoriedade, contudo, diante das imagens do maior atleta olímpico da história, o nadador americano Michael Phelps, durante a Rio 2016:

  Enquanto a técnica é tida como novidade pela maioria da população ocidental, a ventosaterapia figura dentre as práticas de cura chinesas desde a antiguidade e é amplamente difundida no oriente. A técnica consiste em aplicar ventosas (copos redondos de vidro ou plástico) em pontos específicos do corpo, que variam de acordo com a necessidade e o resultado pretendido. O período de aplicação do copo pode variar de trinta segundos até dez minutos, no qual é criada sucção na área por meio de bombas de ar ou calor: o vácuo gerado é responsável por possíveis sinais, que podem permanecer por algumas horas ou dias.

   Phelps já afirmou que se submeteu à terapia antes de quase todas as competições que participou[3], esclarecendo o uso do tratamento em entrevistas e em suas redes sociais como parte de sua rotina de recuperação. Alex Naddour, ginasta americano que também foi flagrado como praticante da técnica chamada nos Estados Unidos de “Cupping”, respondeu em entrevista que este teria sido o segredo responsável por mantê-lo saudável no ano dos jogos, ajudando a superar as dores[4].

Esta técnica possui como diferencial a baixa agressividade, possuindo quase nenhum efeito colateral: mesmo as manchas podem ser reduzidas alterando o tempo e técnica empregados pelo profissional. As ventosas ajudam os competidores a tratar incômodos como dores musculares e articulares, bem como aceleram a recuperação do corpo.  Segundo Wu Tou Kwang, sua utilização é muito eficaz para alívio de dor, fadiga crônica, tosse, e no aumento da imunidade[5]. Dentre os benefícios podemos citar também a estimulação do sistema linfático, a desintoxicação do corpo, bem como o combate a alergias, desordens respiratórias, stress, problemas de pele e acne. O tratamento inclusive já caiu nas graças de celebridades e atrizes de Hollywood como Jennifer Aniston, Gwyneth Paltrow e Victoria Beckham. 

     Se você gostou e tem interesse em saber mais sobre o funcionamento da técnica e seus benefícios , clique aqui para ler um pouco mais sobre este conteúdo em nossa página. Ou, caso  queira agendar um atendimento,  clique aqui para marcar sua consulta.



FONTES:


[1] https://sindacta.wordpress.com/2008/08/25/cura-pelo-exotico/

[2] http://oglobo.globo.com/ela/beleza/ventosaterapia-entenda-tecnica-adotada-por-atletas-da-olimpiada-como-michael-phelps-19880086

[3] http://zh.clicrbs.com.br/rs/vida-e-estilo/noticia/2016/08/atletas-aderem-a-tratamento-com-ventosas-7326407.html

[4] http://www.dailymail.co.uk/news/article-3727698/It-saved-lot-pain-Team-USA-crazy-cupping.html

[5] http://acupunturabrasil.org/2011/arquivo/Biblioteca/Ventosa/Ventosa.pdf

5 visualizações

Telefones

(41) 3019 - 1992

(41) 9 9151 - 1000

(41) 9 8760 - 9219

  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone LinkedIn

Segunda à Sexta Feira: 8:00h às 20:00h

Endereço

Av. Anita Garibaldi, 850, Edifício Infinity Prime Offices, Torre 3 (Success), sala 602 - Cabral, Curitiba - PR, 80540-180